<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d6779334299592895871\x26blogName\x3dJornal+do+Fundinho\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dSILVER\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://jornaldofundinho.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://jornaldofundinho.blogspot.com/\x26vt\x3d7297088095981209215', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>







   





   

Professor que escreveu livro de Sócrates também vai escrever blogue de Katia Aveiro

31 março, 2015

Toma Sol! Esta notícia sobre o processo do Sócras não publicaste tu!

O professor catedrático que escreveu o livro de José Sócrates vai também redigir os posts do recentemente lançado blogue de Katia Aveiro. Com o acordo a estar rodeado de secretismo e sendo provável que nunca venha a ser assumido, a verdade é que as suspeitas têm vindo a acumular-se desde que Vital Moreira começou a aparecer na Faculdade de Direito de Coimbra com brincos de diamantes CR7. «O prof anda todo cool, com penteados à Cristiano Ronaldo, calções cor-de-rosa, camisas de cavas... As aulas é que estão um bocado diferentes, porque agora, sempre que alguém faz uma pergunta, ele só responde: Isso é com o meu empresário», relatou, em exclusivo para o Jornal do Fundinho, Vítor Félix, aluno de Direito Constitucional e Outras Receitas de Bacalhau.

Vital vai atualizar blogue de Katia [foto E. Calhau]

Embora o nome de Vital Moreira não tenha sido ainda confirmado sequer como o do autor real de “A Confiança no Mundo – Sobre a Tortura em Democracia”, é sobre ele que mais se fala nesse contexto. Félix confirma que ele e os colegas suspeitam do docente: «Sinceramente, depois de vinte aulas com ele, acho que não há ninguém mais qualificado para falar sobre tortura em Portugal». Terá sido essa qualidade característica do constitucionalista que levou ao convite da irmã de Cristiano Ronaldo, uma vez que Katia Aveiro é conhecida por infligir tortura a quem a ouve cantar ou aos olhos de quem vê os vestido usados por ela e pela mãe.

Etiquetas: ,

Lucília Gralha | 0 comentário(s) |

Homens portugueses gostaram muito do novo hino contra a violência doméstica porque tem um ritmo mesmo bom para dar uma tareia à mulher

13 março, 2015

Canções continuam a mudar o mundo.

Uma semana após o lançamento, "Cansada", o novo hino anti-violência doméstica da Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV), já é um enorme sucesso entre os homens portugueses. «A coisa parece não ter grande potencial para a cacetada, porque começa assim de forma arrastada e até um bocado panisga, mas depois ganha aquele ritmo épico que é até muito bom para dar um arraial de porrada a uma gaja. Eu sei, porque já experimentei na minha», confirmou, em exclusivo para o Jornal do Fundinho, José Calhau, campino do Ribatejo e presidente da Associação dos Portugueses Defensores dos Bons Costumes.
 
Homem português não pára de ouvir "Cansada" [foto E. Calhau]

Com letra e música do visivelmente sensível Rodrigo Guedes de Carvalho e interpretação de seis grandes nomes da música nacional no feminino (mais a Cuca Roseta e a Marta Hugon), "Cansada" tem vindo a cumprir o seu objetivo de despertar consciências e modificar comportamentos, em particular nos abusadores. Calhau confirma: «É verdade que a cançoneta me modificou. Nunca mais bati na minha mulher sem música».
De acordo com os críticos, "Cansada" inscreve-se na tradição das canções de consciencialização social que mudaram o mundo. É incerto ainda o lugar que ocupará nesse panteão, mas é já indiscutível que ombreará com temas como "Abraço a Moçambique" (que denunciava que mais preocupante do que a fome naquele país africano só mesmo o bigodito do António Sala) ou, em termos internacionais, "Do They Know It’s Christmas?" (que já acabou com a fome em África quatro vezes, duas delas durante um dia inteiro) e "We Are The World" (que introduziu Michael Jackson nas crianças, salve-seja, que isso foi depois em Neverland).

Etiquetas:

Arnaldo Midões | 0 comentário(s) |

Erica Fontes diz que programa VEM do Governo é cópia mais fraca do seu programa VEM-TE

12 março, 2015

«Venham todos devagar», diz Pedro Lomba.

O Conselho de Ministros aprovou hoje a criação do programa VEM, destinado a promover o regresso a Portugal de emigrantes e lusodescendentes, mas este conjunto de medidas está já debaixo de fogo. As principais críticas surgiram da atriz de filmes para adultos Erica Fontes, que saltou para cima do Governo, embora atipicamente não de forma literal. «Há anos que eu promovo o programa VEM-TE, não acredito que os governantes do meu país me estejam a roubar a ideia. Isto é mais doloroso do que uma canzana com o Lexington Steele», afirmou, em rigoroso exclusivo para o Jornal do Fundinho.

Erica e Lomba em choque [foto E. Calhau]

Erica criticou ainda a falta de ambição do plano hoje apresentado pelo secretário de Estado Pedro Lomba. «Isto de ser só para portugueses e filhos de portugueses é muito fraquinho. Há anos que eu ando a fazer vir portugueses, americanos, franceses, alemães, húngaros, mexicanos...», afirmou a estrela porno, para concluir: «E posso garantir que se vieram todos, às vezes até vários ao mesmo tempo».
Indiferente às críticas, Pedro Lomba revelou entretanto que a canção “Vem Devagar Emigrante”, do falecido cantor Graciano Saga, será escolhida para hino oficial do programa VEM. Não tardaram, no entanto, novas críticas à iniciativa, desta vez com acusações de nepotismo, dado que até uma desatenta análise a fotografias de Lomba e Saga permite confirmar sem margem para dúvidas que o governante é o filho há muito perdido do artista.

Etiquetas:

Castro Castanheira | 0 comentário(s) |

Homer Simpson calculou massa do bosão de Higgs há 16 anos e também o valor da dívida de Passos à Segurança Social

04 março, 2015

Passos diz que não recebeu nenhuma notificação de Matt Groening.

Afinal, não foi só a massa do bosão de Higgs que Homer Simpson descobriu num episódio da famosa série emitido em setembro de 1998, como havia sido anunciado no início desta semana. Após escrever a equação que antecipou em 14 anos as provas científicas sobre ‘a partícula de Deus’, Homer fez as contas e apurou o montante total da dívida à Segurança Social acumulada por Pedro Passos Coelho entre 1999 e 2004. «O que é espantoso é que, naquela altura, não só a dívida ainda nem sequer existia, como o Passos ainda se lembrava se tinha ou não recebido dinheiro da Tecnoforma», referiu Simon Singh, autor de um livro dedicado à matemática escondida em “The Simpsons”, em exclusivo para o Jornal do Fundinho.

Passos para Homer: «D'oh!» [foto E. Calhau]

A cena em causa foi escrita pelo argumentista e ex-matemático David X. Cohen, que recorreu a um amigo do liceu, astrónomo da Universidade de Columbia. Singh reforçou que estes temas sempre foram recorrentes na série: «É o programa mais matemático da história da televisão em horário nobre e muitos dos seus argumentistas são matemáticos. Em consequência, muitos dos seus argumentistas são também devedores da Segurança Social».
No episódio "The Wizard of Evergreen Terrace", o patriarca da família Simpson tenta ser inventor, o que explica o seu interesse pela matemática. «Ele ‘inventou’ a equação do bosão de Higgs e fez algo ainda mais notável, que foi perceber que, década e meia depois, um político português também ia ter de inventar umas desculpas esfarrapadas», resumiu Singh.

Etiquetas:

Lucília Gralha | 0 comentário(s) |

Depois de sair do Juntos Podemos, Joana Amaral Dias anunciou ontem de manhã o Agir, à tarde desfiliou-se e criou o Então Vá e à noite dissidiu para fundar o Nós Pimba

03 março, 2015

Ex-deputada bloquista está agora desaparecida.

Horas depois de se saber que Joana Amaral Dias, e outros ex-membros do Juntos Podemos, estavam a constituir um novo grupo político, sob a designação Agir, já a antiga deputada do Bloco de Esquerda se afirmava desiludida com o rumo que estava a ser seguido e anunciava a sua saída. «Acabei agora de almoçar no Eleven e acho que a igualdade de classes me caiu mal», revelou Joana, em exclusivo para o Jornal do Fundinho.
Depois de ir tomar um café ao Lapa Palace, para assentar ideias, a ativista comunicou a criação do Então Vá, que definiu como «progressista, europeísta, anti-austeridade e a favor dos spas e dos gins ao fim da tarde». A primeira reunião do movimento resultaria, no entanto, na dissidência da própria Joana Amaral Dias, que logo ao início da noite admitia a frustração das suas expetativas: «Estava tudo a correr até muito bem, o ambiente era agradável e cheio de pessoas bonitas, mas comecei a sentir falta do meu lado mais popular».

Joana Amaral Dias aponta o único caminho [foto E. Calhau]

Este sentimento resultaria na formação, pelas dez da noite, do Nós Pimba, com uma base ideológica assente na habitação plena, saúde universal, rendimento assegurado, anedotas brejeiras e canções dos Diapasão. Já de madrugada, circulavam rumores sobre uma possível coligação que juntasse o Nós Pimba e o partido de Marinho e Pinto, da qual poderia resultar o programa eleitoral com mais propostas que podiam ter saído da boca de taxistas de sempre. Não se sabe, no entanto, se foi esta possibilidade que levou à ausência de Joana Amaral Dias da reunião de hoje de manhã daquele movimento. Testemunhos anónimos dão conta de que foi avistada à janela de casa, a cantarolar «Quem quer, quem quer, fazer um partido com a Joaninha, que é muito convicta e também é bonitinha?»

Etiquetas:

Castro Castanheira | 0 comentário(s) |

    Arquivo 2007: fevereiro | março | abril | maio | junho | julho | agosto | setembro | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2008: janeiro | junho | julho | agosto | setembro | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2009: janeiro | fevereiro | março | abril | maio | junho | julho | agosto | setembro | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2010: janeiro | fevereiro | março | abril | maio | junho | julho | agosto | setembro | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2011: janeiro | fevereiro | março | abril | maio | junho | julho | agosto | setembro | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2012: janeiro | fevereiro | março | abril | maio | junho | julho | agosto | setembro | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2013: janeiro | fevereiro | março | abril | maio | junho | julho | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2014: janeiro | fevereiro | março | abril | maio | junho | julho | agosto | setembro | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2015: janeiro | fevereiro | março | abril


    2007-2013, Jornal do Fundinho. CC: Atribuição / Uso Não-Comercial / Vedada a Criação de Obras Derivadas.
    Diretor: Afonso Barata   Editor de Nacional: Castro Castanheira   Editor de Mundo: Pinto da Cruz   Editor de Economia: Eufémia Saraiva   Editor de Sociedade: Arnaldo Midões
    Editor de Artes+Media: Lucília Gralha   Editor de Desporto: Manuel Feijão   Editor de Fotografia: Eugénio Calhau   Cartoonista: Duarte Bexiga
    Canal do Fundinho: José Libório   Rádio do Fundinho: Odete Antunes