<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d6779334299592895871\x26blogName\x3dJornal+do+Fundinho\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dSILVER\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://jornaldofundinho.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://jornaldofundinho.blogspot.com/\x26vt\x3d7297088095981209215', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>







   





   

Louçã reafirma que Bloco não destrói campos de milho

21 agosto, 2007

Líder do Bloco de Esquerda diz que milho não justifica intervenção do partido, mas identifica outros tipos de culturas que não estão a salvo.

A destruição de um hectare de milho transgénico em Silves, levada a cabo por um grupo de jovens que o ministro da Agricultura ligou ao Bloco de Esquerda, originou uma guerra de palavras entre aquele partido e o Governo. Francisco Louçã explicou hoje que a manifestação em causa não pode ser imputada aos bloquistas, até porque, afirmou, «quando o BE faz uma acção, dá a cara por ela e eu estou nessa acção».
Em declarações posteriores, em exclusivo para o Jornal do Fundinho, Louçã foi mais longe: «O milho não faria nenhum militante do Bloco encher de pó os seus sapatos de marca só para dar cabo de uma plantação... Já se estivéssemos a falar de haxixe ou marijuana, tudo bem, provavelmente até tínhamos sido nós! Por exemplo, ontem tive uma reunião com o Miguel Portas e com Ana Drago lá em casa e eles não descansaram enquanto não deram conta das plantas todas que eu tinha na varanda... disso e das mortalhas. Mas lá está, eu estava lá a dar a cara!»
Louçã, exigiu ainda que o primeiro-ministro esclareça se apoia as as acusações feitas por Jaime Silva e avisou que não vai deixar passar esta situação em claro: «É que como me destruíram a minha plantação, nos próximos tempos não vou ter mais nada que me distraia nem que me faça rir...»

Etiquetas:

Castro Castanheira | 0 comentário(s) |

Adu põe Benfica de novo no Guinness

17 agosto, 2007

Luis Filipe Vieira, no entanto, já reconheceu que contratação foi um lapso.

Ao fazer alinhar, na passada terça-feira, o jovem Freddy Adu em jogo contra o Copenhaga, o Benfica garantiu mais uma entrada no Livro Guinness dos Recordes, ao tornar-se no primeiro clube de sempre a utilizar num encontro oficial um jogador tirado do Football Manager.
Esta passa a ser a terceira referência ao emblema da Luz no Guinness, depois das que dizem respeito ao 'clube com mais sócios no Mundo' e ao 'clube tão idiota que cometeu a asneira de dar emprego ao Artur Jorge, ao Tomislav Ivic e ao Fernando Santos'.

Adu na sua estreia pelo Benfica [foto E. Calhau]

Porém, o presidente do Benfica admitiu hoje que, apesar deste facto, a contratação do futebolista norte-americano foi um erro. «Nós acabámos por contratar o Adu do FM 2007, mas na verdade pensávamos que estávamos a contratar o Adu do Championship Manager 4, que nesse jogo é que o gajo era uma máquina!», declarou Luiz Filipe Vieira, em rigoroso exclusivo para o Jornal do Fundinho.
Vieira acrescentou ainda que já encarregou os 'olheiros' do Benfica de uma missão especial: descobrir uma versão do 'velhinho' CM 01/02 para assim conseguir contratar o famoso Tó Madeira, jogador fictício que era a grande estrela daquele jogo e que sempre acaba por ficar mais barato do que outro parafuso para a perna do Mantorras.

Etiquetas:

Manuel Feijão | 0 comentário(s) |

Maddie 'despede' jornalista televisivo

08 agosto, 2007

Repórter da SIC recebeu carta de despedimento no seguimento do seu trabalho na cobertura do desaparecimento de Madeleine McCann.

O jornalista Miguel Repetitivo foi hoje despedido pela SIC, por ter reportado um facto num directo realizado a partir da Praia da Luz, sobre o desaparecimento da menina inglesa Madeleine McCann.
«Não podemos admitir que os nossos jornalistas comecem a preencher os directos televisivos sobre Maddie com aquilo que, em termos técnicos, se pode chamar de notícias. Qualquer dia, as pessoas vão ter a expectativa de ficarem informadas sempre que vêem um noticiário», explicou, em exclusivo para o Jornal do Fundinho, o director da estação, Francisco Penim.
O repórter agora despedido tornou-se famoso ao ocupar cinco horas de directo televisivo, aquando da libertação de Paulo Pedroso no âmbito do Processo Casa Pia, com a descrição do tom de verde do portão da garagem da Polícia Judiciária. Desta vez, defende-se, diz ter sido traído pelo cansaço: «Eu já tinha falado de palhinhas para o sumo e de cães-polícia, já tinha até falado do Rex... Até já tinha descrito os dois últimos episódios do "CSI Las Vegas" e outro do "Dr. House", e analisado a táctica usada pelo Paulo Bento no último Benfica-Sporting... Estava a ficar sem assunto para encher e pronto, lá me saiu um facto. Mas foi sem intenção!»
Quem já veio em defesa de Repetitivo foi o famoso Emplastro, que elogiou o comportamento do jornalista e revelou que ainda não apareceu em nenhum directo da Praia da Luz em protesto contra «a banalização do directo no contexto da televisão comercial, que legitima pseudo-acontecimentos e que muitas vezes os chega a encenar, porque, como Roland Barthes poderia descrever se fosse vivo, estas novas representações mediáticas dissimulam o real latente, os diferendos e a virtude civil, em troca por um real manifesto e pelas manifestações de superfície de uma realidade construída a soldo do people-meter... e o Gerry McCann é meu pai!»
Recorde-se que a pequena Maddie, como ficou conhecida, desapareceu do apartamento onde dormia com os dois irmãos gémeos no empreendimento Ocean Club, na Praia da Luz, a 3 de Maio deste ano. Desde então, os Media têm noticiado diversos relatos de pessoas que a afirmam ter visto em Marrocos, em Malta, na Bélgica e, já por sete vezes, com o Elvis em Memphis.

Etiquetas: ,

Lucília Gralha | 0 comentário(s) |

GNR deteve 22 alegados traficantes no Festival do Sudoeste

07 agosto, 2007

Operações de combate ao tráfico de droga realizadas na Zambujeira do Mar foram caracterizadas pela surpresa, dizem as autoridades.

A GNR anunciou hoje que, durante os quatro dias que durou o Festival do Sudoeste, deteve 22 pessoas suspeitas de tráfico de estupefacientes: duas mulheres de 40 anos e os restantes homens entre os 20 e os 30.
O comandante Arménio Pinto Correia, do posto de Odemira, adiantou que a operação havia sido «um enorme sucesso, uma vez que ninguém estava à espera da GNR». Em exclusivo para o Jornal do Fundinho, explicou: «Ninguém espera a GNR! A nossa principal arma é a surpresa... a surpresa e o bigode... o bigode e a surpresa... As nossas duas principais armas são o bigode e a surpresa... e a barriguinha de cerveja... As nossas três principais armas são o bigode, a surpresa e a barriguinha de cerveja... e o uso da expressão 'Vamos a circular'.. As nossas quatro... Entre as nossas armas... Entre o nosso arsenal... estão elementos como o bigode, a surpresa...» E depois saiu e voltou a entrar.
Questionado sobre se estaria a plagiar uma rábula dos Monty Python, o comandante negou, afirmando «Plágio nunca! Nunca alguém da família Pinto Correia desceria tão baixo!»
Quem também ficou surpreendido, mas com o número de indivíduos detidos pelas autoridades, foram alguns dos músicos que tocaram na Zambujeira do Mar. Sam The Kid, por exemplo, disse que a notícia o tinha «apanhado com as calças na mão... literalmente, porque ainda estava aqui com uma groupie que vou-vos contar!...»
Já Damian Marley, filho do lendário Bob Marley, disse que não se tinha apercebido de que haveria droga a circular pelo recinto do Festival, mas admitiu que «mesmo que tivesse havido não teria dado por nada, porque é um mundo que não domino, uma vez que o meu papá nunca deixou que essas coisas entrassem lá em casa».
Recorde-se que, não estando prevista qualquer operação deste género no início do Festival do Sudoeste por os festivais de Verão não serem, habitualmente, locais ligados ao consumo de substâncias ilegais, a GNR resolveu entrar em acção depois de relatos de vários 'festivaleiros' que afirmavam mal poder esperar para ver os Tara Perdida, um dos sintomas mais clássicos de alguém que está sob o efeito de drogas.

Etiquetas:

Lucília Gralha | 0 comentário(s) |

Cavaco devolve Estatuto dos Jornalistas ao Parlamento

03 agosto, 2007

Presidente da República decidiu não promulgar o diploma relativo ao novo Estatuto dos Jornalistas, mas escondeu as verdadeiras razões.

Cavaco Silva remeteu o decreto nº 130/X, respeitante à alteração do Estatuto dos Jornalistas, para uma nova apreciação dos deputados na Assembleia da República. Cavaco afirmou-se, em comunicado, particularmente preocupado com questões como a quebra do sigilo profissional, os pressupostos da revelação das fontes e o regime sancionatório aplicável.
No entanto, o Jornal do Fundinho apurou, em rigoroso exclusivo e junto de fonte segura - toma Sócrates, agora não temos de dizer quem foi! -, que as verdadeiras razões para o veto não foram as invocadas.
De facto, a decisão do Presidente da República tem a ver com o facto de este precisar de algum tempo para descobrir o que é um jornalista. Recorde-se que, enquanto primeiro-ministro, Cavaco Silva ficou famoso por reconhecer que não lia jornais. «Um jornalista é assim tipo um doce? Não é uma espécie de bolo-rei, pois não?», terá comentado agora com os seus assessores.

Etiquetas:

Castro Castanheira | 0 comentário(s) |

Bergman e Antonioni causam problemas no Inferno

01 agosto, 2007

Os dois cineastas falecidos esta semana envolveram-se numa disputa que incendiou o ambiente.

Ingmar Bergman e Michelangelo Antonioni, que durante a sua vida chegaram a declarar uma admiração recíproca, desentenderam-se hoje quando se encontraram no Inferno, após a recente morte de ambos.
Os dois realizadores começaram por descrever mutuamente o seu caminho até ao Inferno, mas a conversa começou a azedar quando Bergman disse que «esta viagem dir-se-ia situada na encruzilhada da construção do teatro com a precisão da fotografia, como se tivesse sido retirada de um filme meu», o que levou Antonioni a acusar o sueco de «ter a mania que inventou o cinema moderno».
O cineasta italiano afirmou ainda que não lhe apetecia «aturar um gajo que tinha de meter o sexo em tudo o que fazia, mesmo que fosse um filme sobre a Peste Negra». Bergman não demorou a responder, dizendo que «se eu tivesse realizado um filme só para andar a mostrar mamas de gajas, como ele fez no "Eros", estava mas era caladinho!», ao que acrescentou: «Aquele filho-da-p*** daquele comunista usa tantos planos fixos que até um tripé era capaz de fazer um filme melhor do que os dele!»
Na tentativa de resolver o conflito, o Diabo tentou nas últimas horas encontrar alguém que pudesse arbitrar a disputa. Foi assim que contratou o crítico de cinema João Lopes, abrindo uma excepção para a entrada no Inferno de uma pessoa ainda viva, com o argumento de que «ele já disse mal de tanta gente que, mais cedo ou mais tarde, há-de vir aqui parar».

Bergman e Antonioni 'conversam' com João Lopes [foto E. Calhau]

No entanto, em desenvolvimentos recentes, o plano diabólico (literalmente) revelou-se ineficaz, pois assim que Lopes abriu a boca, referindo-se aos filmes de Bergman e Antonioni como «estes objectos cinematográficos», os dois cineastas desataram num arraial de pancadaria com o crítico como alvo que mais parecia uma película realizada pelo Quentin Tarantino, mas em versão soft, por ser passada no Inferno.
Fonte que preferiu manter-se anónima, mas que diz que está em todo o lado e tem um nome que rima com 'Adeus', garantiu entretanto, em rigoroso exclusivo para o Jornal do Fundinho, que Ingmar Bergman e Michelangelo Antonioni estão a deixar o Diabo à beira de um ataque de de nervos. Pedro Almodóvar já anunciou que «se descobrir que um deles é uma gaja e o outro homossexual, já tenho título e história para um novo filme».
Recorde-se que Bergman e Antonioni foram parar ao Inferno por terem matado de tédio milhares de pessoas com as suas obras, embora o facto de esses espectadores serem totós sem vida pessoal que, por isso, foram parar ao Paraíso, ainda tenha feito S. Pedro vacilar sobre se devia abrir as portas do Céu aos realizadores.

Etiquetas:

Lucília Gralha | 1 comentário(s) |

    Arquivo 2007: fevereiro | março | abril | maio | junho | julho | agosto | setembro | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2008: janeiro | junho | julho | agosto | setembro | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2009: janeiro | fevereiro | março | abril | maio | junho | julho | agosto | setembro | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2010: janeiro | fevereiro | março | abril | maio | junho | julho | agosto | setembro | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2011: janeiro | fevereiro | março | abril | maio | junho | julho | agosto | setembro | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2012: janeiro | fevereiro | março | abril | maio | junho | julho | agosto | setembro | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2013: janeiro | fevereiro | março | abril | maio | junho | julho | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2014: janeiro | fevereiro | março | abril | maio | junho | julho | agosto | setembro | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2015: janeiro | fevereiro | março | abril


    2007-2013, Jornal do Fundinho. CC: Atribuição / Uso Não-Comercial / Vedada a Criação de Obras Derivadas.
    Diretor: Afonso Barata   Editor de Nacional: Castro Castanheira   Editor de Mundo: Pinto da Cruz   Editor de Economia: Eufémia Saraiva   Editor de Sociedade: Arnaldo Midões
    Editor de Artes+Media: Lucília Gralha   Editor de Desporto: Manuel Feijão   Editor de Fotografia: Eugénio Calhau   Cartoonista: Duarte Bexiga
    Canal do Fundinho: José Libório   Rádio do Fundinho: Odete Antunes