<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d6779334299592895871\x26blogName\x3dJornal+do+Fundinho\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dSILVER\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://jornaldofundinho.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://jornaldofundinho.blogspot.com/\x26vt\x3d7297088095981209215', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>







   





   

Obrigado a jogar às escondidas no ISCTE, Relvas diz que se soubesse que a praxe era tão divertida também tinha ido à universidade

19 fevereiro, 2013

Ministro confessou ter ideia errada da praxe académica.

Miguel Relvas teve hoje uma experiência que o poderia ter feito lembrar os bons velhos tempos de caloiro universitário, caso ele alguma vez os tivesse vivido. Presente no Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa (ISCTE) para o encerramento de uma conferência sobre o futuro do jornalismo, o ministro-adjunto e dos Assuntos Parlamentares foi recebido com protestos dos estudantes, que o impediram de discursar e obrigaram a percorrer por várias vezes os corredores da instituição até encontrar uma saída.
«Isto foi muito divertido! Se eu soubesse que a praxe era assim, com estes jogos da minha infância, como as escondidas, até tinha ido às aulas na universidade», afirmou Relvas, em exclusivo para o Jornal do Fundinho, antes de perguntar «Agora vamos jogar ao lenço? Ou à cabra-cega?» O ministro ainda se ofereceu para ser pintado, como é normal acontecer com os caloiros, mas foi aconselhado pela sua comitiva a não o fazer, depois de os ‘doutores’ terem surgido com um bidão de alcatrão e um saco de penas.

Relvas foi praxado e gostou [foto E. Calhau]

Afirmando também que percebia agora que não existem motivos para recear a praxe, ao contrário do que acontecia quando era estudante, Relvas confidenciou: «A praxe é muito diferente do que eu pensava. Quando andei na Lusófona, andava sempre com medo, porque pensava que nos podiam obrigar a fazer coisas horríveis, como estudar ou responder a testes». Já no exterior do campus do ISCTE, o governante voltou a alinhar com o espírito do dia, despedindo-se do reitor da escola, Luís Reto, com uma pequena cançoneta que o aconselhava a tomar no apelido.
Miguel Relvas acabou por não permanecer sequer uma hora no ISCTE, mas ainda deu para tirar uma licenciatura, três mestrados e dois doutoramentos. E nos cerca de 15 minutos que demorou para regressar ao Ministério, ainda concluiu cinco cursos de e-learning.

Etiquetas: ,

Castro Castanheira

0 comentário(s):

Comentar


    Arquivo 2007: fevereiro | março | abril | maio | junho | julho | agosto | setembro | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2008: janeiro | junho | julho | agosto | setembro | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2009: janeiro | fevereiro | março | abril | maio | junho | julho | agosto | setembro | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2010: janeiro | fevereiro | março | abril | maio | junho | julho | agosto | setembro | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2011: janeiro | fevereiro | março | abril | maio | junho | julho | agosto | setembro | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2012: janeiro | fevereiro | março | abril | maio | junho | julho | agosto | setembro | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2013: janeiro | fevereiro | março | abril | maio | junho | julho | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2014: janeiro | fevereiro | março | abril | maio | junho | julho | agosto | setembro | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2015: janeiro | fevereiro | março | abril


    2007-2013, Jornal do Fundinho. CC: Atribuição / Uso Não-Comercial / Vedada a Criação de Obras Derivadas.
    Diretor: Afonso Barata   Editor de Nacional: Castro Castanheira   Editor de Mundo: Pinto da Cruz   Editor de Economia: Eufémia Saraiva   Editor de Sociedade: Arnaldo Midões
    Editor de Artes+Media: Lucília Gralha   Editor de Desporto: Manuel Feijão   Editor de Fotografia: Eugénio Calhau   Cartoonista: Duarte Bexiga
    Canal do Fundinho: José Libório   Rádio do Fundinho: Odete Antunes