<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d6779334299592895871\x26blogName\x3dJornal+do+Fundinho\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dSILVER\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://jornaldofundinho.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://jornaldofundinho.blogspot.com/\x26vt\x3d7297088095981209215', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>







   





   

Violência contra as mulheres não está a diminuir, o Benfica é que anda a ganhar muitas vezes

28 novembro, 2011

Motivações não-clubísticas na origem dos homicídios verificados este ano.

Depois da divulgação de um relatório, realizado pela União das Mulheres Alternativa e Resposta (UMAR), que apontava para uma redução do número de homicídios de mulheres vítimas de violência doméstica, o Movimento de Apoio Labrego aos Homens que Afinfam (MALHA) deu hoje a conhecer um outro estudo em que é sustentada a tese de que os homens portugueses não estão a tornar-se menos violentos, mas antes que o Benfica está a realizar uma época muito positiva. «Não podemos começar a ofender assim a macheza nacional, tirando conclusões precipitadas. É insultuoso e falso considerar que os homens portugueses estejam a tirar menos prazer de agredir as suas companheiras», afirma Eusébio Coluna Simões e Torres, presidente do MALHA, em rigoroso exclusivo para o Jornal do Fundinho. «O que se passa é que, quando o Benfica ganha os jogos, a probabilidade de um gajo ter de espancar a mulher para libertar a frustração diminui de forma drástica. Tendo em conta que todo o bom chefe de família é benfiquista e que, este ano, ainda não perdemos nenhum jogo oficial, é natural que haja menos mortes», acrescenta.
Ainda de acordo com Torres, os casos de mulheres assassinadas pelos maridos já registados em 2011 ficam assim a dever-se a razões extra-futebolísticas, o que explica a sua diminuição. «Dada a grande forma do Artur, do Aimar e do Witsel, a violência sobre as mulheres está a ter outras motivações, igualmente comuns e aceitáveis: o jantar estar insosso, não estar passada a camisa que queremos vestir no dia seguinte ou então porque sim», comenta Torres.
O presidente do MALHA chama ainda a atenção para a circunstância de ter sido nos meses de verão que se registaram quase metade dos homicídios, ligando esse facto a «uma pré-época do Glorioso apenas sofrível, com a derrota com o Dijon e os empates com o Servette e o Anderlecht». No estudo hoje divulgado, o MALHA faz também notar que, apesar da redução do número de mortes em comparação com o ano passado, se verificou um aumento do número de tentativas, indicando que «o bom ambiente provocado pelas vitórias do Benfica acabou por conduzir a um lamentável afrouxamento».
Os dados agora divulgados estão ser alvo de profunda análise no seio do MALHA, mas ainda não existem conclusões definitivas. «É evidente a ligação entre esses dois grandes fatores da portugalidade que são o benfiquismo e a violência sobre as mulheres. O problema é que o primeiro faz reduzir o segundo, mas também que o segundo se expressa na sua plenitude somente perante a crise do primeiro. Vamos ter de fazer alguma coisa», teoriza Eusébio Coluna Simões e Torres, que se confessa algo desgostoso com a vitória do seu clube no jogo deste fim de semana com o rival Sporting: «Fiquei tão eufórico que, se o árbitro não tem expulsado o Cardozo, nem um sopapo tinha mandado à minha mulher».

Etiquetas:

Arnaldo Midões

0 comentário(s):

Comentar


    Arquivo 2007: fevereiro | março | abril | maio | junho | julho | agosto | setembro | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2008: janeiro | junho | julho | agosto | setembro | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2009: janeiro | fevereiro | março | abril | maio | junho | julho | agosto | setembro | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2010: janeiro | fevereiro | março | abril | maio | junho | julho | agosto | setembro | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2011: janeiro | fevereiro | março | abril | maio | junho | julho | agosto | setembro | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2012: janeiro | fevereiro | março | abril | maio | junho | julho | agosto | setembro | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2013: janeiro | fevereiro | março | abril | maio | junho | julho | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2014: janeiro | fevereiro | março | abril | maio | junho | julho | agosto | setembro | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2015: janeiro | fevereiro | março | abril


    2007-2013, Jornal do Fundinho. CC: Atribuição / Uso Não-Comercial / Vedada a Criação de Obras Derivadas.
    Diretor: Afonso Barata   Editor de Nacional: Castro Castanheira   Editor de Mundo: Pinto da Cruz   Editor de Economia: Eufémia Saraiva   Editor de Sociedade: Arnaldo Midões
    Editor de Artes+Media: Lucília Gralha   Editor de Desporto: Manuel Feijão   Editor de Fotografia: Eugénio Calhau   Cartoonista: Duarte Bexiga
    Canal do Fundinho: José Libório   Rádio do Fundinho: Odete Antunes