<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d6779334299592895871\x26blogName\x3dJornal+do+Fundinho\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dSILVER\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://jornaldofundinho.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://jornaldofundinho.blogspot.com/\x26vt\x3d7297088095981209215', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>







   





   

Benfiquistas acham que pénaltis contra Guimarães foram bem marcados porque ainda veem os jogos em TVs a preto-e-branco com um plástico vermelho à frente

11 setembro, 2011

Televisão é para ser vista como nos gloriosos anos 80, dizem os adeptos encarnados.

Os adeptos do Benfica acabaram ontem o jogo contra o Vitória de Guimarães convencidos de que os três pénaltis a seu favor tinham sido bem assinalados, apesar de em dois deles não ter existido qualquer falta. A explicação está no facto de os benfiquistas ainda assistirem aos jogos da sua equipa em televisores a preto-e-branco com um plástico vermelho na frente para dar a sensação de que o aparelho é a cores, como se usava em Portugal na década de 80 do século passado, época em que o emblema da Luz ganhava tudo.
«Foram muito bem marcados, aqueles três pénaltis! Digo-o eu que os vi no mesmo ecrã em que assisti aos dois golaços do Rui Águas contra o Steaua que nos apuraram para a final da Taça dos Campeões em 1988», afirma, em exclusivo para o Jornal do Fundinho, o sócio benfiquista Diamantino Aguiar, acrescentando: «Lembro-me muito bem desse jogo, porque nós jogámos com uma camisola em tons vermelho escuro e calções vermelho claro e os romenos jogaram com camisola e calções em tons vermelho escuro. E o Estádio da Luz estava todo em tons avermelhados, até o relvado!»
Aguiar explica que é precisamente a memória de grandes vitórias do Benfica que o leva a não trocar de televisor desde 1979. «Quando começaram as emissões televisivas a cores em Portugal comprei o plástico vermelho que ainda hoje lá está à frente do televisor. E foi com ele que, nos anos 80, fomos cinco vezes campeões nacionais e chegámos a duas finais europeias», conta, ao mesmo tempo que recorda que o seu filho «comprou uma televisão a cores para ele, em 2001, e logo nesse ano ficámos em sexto no campeonato». O adepto do Benfica garante mesmo que não precisa de um televisor mais moderno: «Os grandes sucessos do Glorioso, mesmo que eu os veja em DVD, são todos a preto-e-branco... Para ficar feliz, não preciso de uma televisão nova para nada, só do meu plasticozinho vermelho».
O caso de Diamantino Aguiar está longe de ser um exemplo isolado entre a vasta massa simpatizante do Benfica, sendo muitos os que, ainda hoje, usam aquele método para ver os jogos da sua equipa. É o caso de adeptos famosos como Eusébio, Ricardo Araújo Pereira, Cinha Jardim, Lucílio Baptista e Duarte Gomes. Mas outros benfiquistas têm também formas alternativas de assistir às partidas do clube. Por exemplo, Xanana Gusmão garante que «na selva não há televisão, por isso vejo os jogos todos no rádio» e Carlos Cruz afirma que «só tiro prazer da coisa quando eles são mesmo pequeninos... os televisores».

Etiquetas:

Manuel Feijão

0 comentário(s):

Comentar


    Arquivo 2007: fevereiro | março | abril | maio | junho | julho | agosto | setembro | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2008: janeiro | junho | julho | agosto | setembro | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2009: janeiro | fevereiro | março | abril | maio | junho | julho | agosto | setembro | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2010: janeiro | fevereiro | março | abril | maio | junho | julho | agosto | setembro | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2011: janeiro | fevereiro | março | abril | maio | junho | julho | agosto | setembro | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2012: janeiro | fevereiro | março | abril | maio | junho | julho | agosto | setembro | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2013: janeiro | fevereiro | março | abril | maio | junho | julho | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2014: janeiro | fevereiro | março | abril | maio | junho | julho | agosto | setembro | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2015: janeiro | fevereiro | março | abril


    2007-2013, Jornal do Fundinho. CC: Atribuição / Uso Não-Comercial / Vedada a Criação de Obras Derivadas.
    Diretor: Afonso Barata   Editor de Nacional: Castro Castanheira   Editor de Mundo: Pinto da Cruz   Editor de Economia: Eufémia Saraiva   Editor de Sociedade: Arnaldo Midões
    Editor de Artes+Media: Lucília Gralha   Editor de Desporto: Manuel Feijão   Editor de Fotografia: Eugénio Calhau   Cartoonista: Duarte Bexiga
    Canal do Fundinho: José Libório   Rádio do Fundinho: Odete Antunes