<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d6779334299592895871\x26blogName\x3dJornal+do+Fundinho\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dSILVER\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://jornaldofundinho.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://jornaldofundinho.blogspot.com/\x26vt\x3d7297088095981209215', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>







   





   

Portugal chocado com a morte do cancro de António Feio

30 julho, 2010

Parece que o ator e encenador também morreu, mas nisso ninguém reparou.

O cancro no pâncreas de António Feio morreu esta noite, no Hospital da Luz, em Lisboa, onde o ator estava internado há mais de uma semana. O desaparecimento do conhecido tumor maligno, apenas um ano e meio após se ter tornado vedeta de revistas onde o próprio Feio nunca havia aparecido, deu entretanto origem a uma infindável sucessão de obituários emocionados escritos por jornalistas extremamente sensíveis. Os mesmo que, assim que o também encenador anunciou que estava doente, se apressaram a editar diversos vídeos com músicas foleiras de engate e fotos a preto e branco de um tempo em que já havia fotografia a cores e a fazer múltiplos diretos televisivos inúteis para entrevistar populares anónimos e um ou outro popular com nome.
Condecorado este ano pelo Presidente da República como Comendador da Ordem do Infante D. Henrique, o cancro de António Feio era o seu trabalho mais conhecido, ultrapassando o sucesso de “Conversa da Treta”, “Arte” ou “O que diz Molero”. «Gostava muito de o ver trabalhar. Nunca fui a nenhuma peça do Feio, mas o cancro dele era muito bom. Estou chocadíssimo, vou sentir muitas saudades», afirmou, em exclusivo para o Jornal do Fundinho, Simplício Silva, um tipo que encontrámos por acaso no meio da rua e que escolhemos para ser o português médio que fala em nome de todos os outros e dá colorido a qualquer peça sobre um falecimento.
Entretanto, supõe-se que também António Feio tenha falecido, uma vez que diversos jornalistas tentaram contactá-lo sem sucesso, para saber como reagia às notícias envolvendo o seu cancro. A informação, no entanto, não está ainda confirmada, mas também não é muito importante, porque o António Feio era apenas um ator e encenador com uma carreira marcada por uma muito rara capacidade de unir o sucesso popular com a exigência artística, enquanto que um cancro é uma doença terrível que comove e por isso vende muito mais.

Etiquetas:

Lucília Gralha

0 comentário(s):

Comentar


    Arquivo 2007: fevereiro | março | abril | maio | junho | julho | agosto | setembro | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2008: janeiro | junho | julho | agosto | setembro | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2009: janeiro | fevereiro | março | abril | maio | junho | julho | agosto | setembro | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2010: janeiro | fevereiro | março | abril | maio | junho | julho | agosto | setembro | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2011: janeiro | fevereiro | março | abril | maio | junho | julho | agosto | setembro | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2012: janeiro | fevereiro | março | abril | maio | junho | julho | agosto | setembro | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2013: janeiro | fevereiro | março | abril | maio | junho | julho | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2014: janeiro | fevereiro | março | abril | maio | junho | julho | agosto | setembro | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2015: janeiro | fevereiro | março | abril


    2007-2013, Jornal do Fundinho. CC: Atribuição / Uso Não-Comercial / Vedada a Criação de Obras Derivadas.
    Diretor: Afonso Barata   Editor de Nacional: Castro Castanheira   Editor de Mundo: Pinto da Cruz   Editor de Economia: Eufémia Saraiva   Editor de Sociedade: Arnaldo Midões
    Editor de Artes+Media: Lucília Gralha   Editor de Desporto: Manuel Feijão   Editor de Fotografia: Eugénio Calhau   Cartoonista: Duarte Bexiga
    Canal do Fundinho: José Libório   Rádio do Fundinho: Odete Antunes