<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d6779334299592895871\x26blogName\x3dJornal+do+Fundinho\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dSILVER\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://jornaldofundinho.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://jornaldofundinho.blogspot.com/\x26vt\x3d7297088095981209215', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>







   





   

Portugueses não perdoam à puta da brasileira da Maitê Proença ser uma preconceituosa

14 outubro, 2009

Actriz já pediu desculpa, mas não parece ter adiantado.

Um vídeo protagonizado pela actriz brasileira Maitê Proença está a indignar milhares de portugueses, que o consideram ofensivo e até já promoveram a criação de um abaixo-assinado online. «Quem é que essa galdéria brasileira pensa que é? Como português, sinto-me insultado pelas suas insinuações de que todos os portugueses são burros ou estúpidos! Como é possível generalizar assim um povo?», questiona, em exclusivo para o Jornal do Fundinho, Elacervandro Obirapitanga, um dos assinantes, que acrescenta: «Pessoalmente não fiquei surpreendido, pois já sabia muito bem que todas as brasileiras são umas putas».
Em causa está um curto apontamento de cerca de cinco minutos, gravado há dois anos pela actriz para um programa do canal GNT. Nele, Maitê Proença tece diversos comentários depreciativos sobre os portugueses, dizendo coisas tão inaceitáveis como estranhar que tenham escolhido um ditador sanguinário como maior português de sempre. Outra imagem que deixou muitas pessoas chocadas mostra a artista a cuspir para o chão, um acto socialmente repudiado e condenado de forma bastante dura em Portugal.
Maitê Proença gravou entretanto um novo vídeo, em que pede desculpa a quem se possa ter sentido ofendido pelas suas palavras e explica que os brasileiros brincam com as coisas pelas quais sentem afecto. De seguida, a actriz rasga uma fotografia do automobilista Ayrton Senna e defeca em cima de um busto do futebolista Pelé, enquanto dá várias gargalhadas.
Apesar desta mostra de arrependimento, os portugueses não parecem dispostos a esquecer facilmente. De acordo como Elacervandro Obirapitanga, a atitude inicial foi tão grave que não pode deixar de ter consequências: «Vamos exigir que a televisão portuguesa deixe de comprar telenovelas com a Maitê Proença. A não ser para fazer reposições daquelas mais antigas, com ela ainda nova e em que aparecia toda descascadinha. Tenho a impressão que, se voltar a ver a "Dona Beija", sou capaz de lhe perdoar». Ainda assim, Obirapitanga e os restantes promotores do abaixo-assinado exigem, «como compensação por esta vil e preconceituosa ofensa a um povo inteiro, que as fronteiras sejam fechadas a todos os brasileiros, até porque são todos uma cambada de ladrões e assassinos».

Etiquetas:

Lucília Gralha

5 comentário(s):

Vocês portugueses reclamam da generalização feita por Maitê Proença ao atribuir termos ofensivos ao povo lusitano, mas acabam de fazer o mesmo através dos comentários presentes no texto. Dizer que o povo brasileiro é uma "cambada de assassinos e ladrões" e que "as brasileiras são todas putas" é tão ofensivo quanto os relatos da atriz.
Apesar que era já de se esperar a falta bom senso.
Se querem que nós os respeitemos, no mínimo nos respeitem também!
Ao ler o seu comentário, só me apetece escrever que todos os brasileiros desconhecem a ironia...

E a culpa não é do acordo ortográfico!
Querida Lucília, os brasileiros não desconhecem a ironia, só não a utilizam de forma burra, diferente de alguns..
Certo. Obrigado por me dar esse exemplo de forma burra de utilizar a ironia. Beijos à Maitê.
Que bom que entendeu ao exemplo da forma burra, achei que não teria mentalidade suficiente. Me surpreendeu, Parabéns!


Beijos à você também, querida!

Comentar


    Arquivo 2007: fevereiro | março | abril | maio | junho | julho | agosto | setembro | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2008: janeiro | junho | julho | agosto | setembro | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2009: janeiro | fevereiro | março | abril | maio | junho | julho | agosto | setembro | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2010: janeiro | fevereiro | março | abril | maio | junho | julho | agosto | setembro | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2011: janeiro | fevereiro | março | abril | maio | junho | julho | agosto | setembro | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2012: janeiro | fevereiro | março | abril | maio | junho | julho | agosto | setembro | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2013: janeiro | fevereiro | março | abril | maio | junho | julho | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2014: janeiro | fevereiro | março | abril | maio | junho | julho | agosto | setembro | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2015: janeiro | fevereiro | março | abril


    2007-2013, Jornal do Fundinho. CC: Atribuição / Uso Não-Comercial / Vedada a Criação de Obras Derivadas.
    Diretor: Afonso Barata   Editor de Nacional: Castro Castanheira   Editor de Mundo: Pinto da Cruz   Editor de Economia: Eufémia Saraiva   Editor de Sociedade: Arnaldo Midões
    Editor de Artes+Media: Lucília Gralha   Editor de Desporto: Manuel Feijão   Editor de Fotografia: Eugénio Calhau   Cartoonista: Duarte Bexiga
    Canal do Fundinho: José Libório   Rádio do Fundinho: Odete Antunes