<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d6779334299592895871\x26blogName\x3dJornal+do+Fundinho\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dSILVER\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://jornaldofundinho.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://jornaldofundinho.blogspot.com/\x26vt\x3d7297088095981209215', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>







   





   

Leilão do espólio de Pessoa causa reacções diversas

15 novembro, 2008

Álvaro de Campos, Ricardo Reis e Alberto Caeiro já tomaram posição

O leilão de parte do espólio de Fernando Pessoa, que decorreu anteontem no Centro Cultural de Belém, continua a dar que falar. Depois de uma tentativa da Câmara Municipal de Lisboa para impedir a sua realização, apresentando uma providência cautelar, e de parte das peças não terem sido licitadas, são agora os heterónimos pessoanos que não se entendem quanto ao destino a dar ao conjunto dos objectos pertencentes ao seu ortónimo, segundo apurou, em absoluto exclusivo, o Jornal do Fundinho.
«O que há a dizer sobre tudo isto? Adianta que eu diga algo? Se não disser, é indiferente? E não é tudo indiferente? E inútil. E se tudo é inútil, este leilão é inútil, como inútil será eu considerá-lo inútil ou considerá-lo outra coisa qualquer. Eu não acredito em classificar nada como sendo alguma coisa. Aliás, eu não acredito em nada», afirmou Álvaro de Campos, antes de se despedir com um «Adeus ó Esteves!»
Já o heterónimo Ricardo Reis definiu toda esta situação como «mais uma prova da passagem da vida, que por isso devemos contemplar e aceitar, sem a questionar constantemente». Reis quis ainda referir-se à possibilidade de o Estado vir a exercer o direito de preferência sobre alguns dos lotes leiloados: «Aceitemos tranquilamente o cheque que vier parar às nossas mãos, venha ele de onde vier. E pensemos em todo o prazer que conseguiremos pagar com a choruda verba que nos permitirá governar-nos e à nossa libido e fome até ao fim inexorável».
A possível aquisição pelo Estado dos bens de Pessoa foi, de resto, o único tema que Alberto Caeiro aceitou abordar, declarando que «a possível compra pelo Ministério da Cultura não é mais do que uma compra pelo Ministério da Cultura... se alguém vê mais do que uma compra, é porque o que de mais vê existe em si mesmo». Aquele que é considerado o mestre entre os heterónimos pessoanos não quis também esclarecer qual das peças a leilão seria a mais valiosa para si: «Uma contracapa é só uma contracapa. As contracapas existem, mas não são mais do que a superfície ligada à lombada que costuma conter um texto de apresentação e diversos outros elementos... Quem alguma vez inferiu mais do que isto de uma contracapa está doente dos olhos».
Nenhum dos heterónimos de Fernando Pessoa quis comentar a presença no leilão do semi-heterónimo Bernardo Soares, que, por seu turno, entendeu também não prestar declarações, a não ser para desmentir que estivesse acompanhado por Vicente Guedes. «Pessoa que, aliás, nunca vi mais gordo», declarou.

Etiquetas:

Lucília Gralha

1 comentário(s):

Grande pessoa..o homem com uma alma dividida em 1000..:)

Comentar


    Arquivo 2007: fevereiro | março | abril | maio | junho | julho | agosto | setembro | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2008: janeiro | junho | julho | agosto | setembro | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2009: janeiro | fevereiro | março | abril | maio | junho | julho | agosto | setembro | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2010: janeiro | fevereiro | março | abril | maio | junho | julho | agosto | setembro | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2011: janeiro | fevereiro | março | abril | maio | junho | julho | agosto | setembro | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2012: janeiro | fevereiro | março | abril | maio | junho | julho | agosto | setembro | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2013: janeiro | fevereiro | março | abril | maio | junho | julho | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2014: janeiro | fevereiro | março | abril | maio | junho | julho | agosto | setembro | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2015: janeiro | fevereiro | março | abril


    2007-2013, Jornal do Fundinho. CC: Atribuição / Uso Não-Comercial / Vedada a Criação de Obras Derivadas.
    Diretor: Afonso Barata   Editor de Nacional: Castro Castanheira   Editor de Mundo: Pinto da Cruz   Editor de Economia: Eufémia Saraiva   Editor de Sociedade: Arnaldo Midões
    Editor de Artes+Media: Lucília Gralha   Editor de Desporto: Manuel Feijão   Editor de Fotografia: Eugénio Calhau   Cartoonista: Duarte Bexiga
    Canal do Fundinho: José Libório   Rádio do Fundinho: Odete Antunes