<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d6779334299592895871\x26blogName\x3dJornal+do+Fundinho\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dSILVER\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://jornaldofundinho.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://jornaldofundinho.blogspot.com/\x26vt\x3d7297088095981209215', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>







   





   

ModaLisboa foi enorme sucesso embora ninguém saiba explicar porquê

12 outubro, 2008

Maior evento português de moda voltou a mostrar pessoas quase sem roupa a promover costureiros.

O último dia da 31.ª edição da ModaLisboa foi, tal como os anteriores, um inquestionável sucesso, se ignorarmos o facto de que nenhuma das peças exibidas será realmente vestida por ninguém e que todos os criadores têm agora de ir a correr para os seus ateliers para desenhar qualquer coisa mais normalzinha que depois venderão a preços disparatados. Na verdade, a inexistência de referências que permitam definir o que é um sucesso ou um insucesso num desfile de moda fariam sempre da afirmação inicial um disparate, a menos que alguma modelo tivesse tropeçado e batido com a cabeça num qualquer Manuel Maria Carrilho sentado na assistência.
Mas como isso não aconteceu, o estilista José António Tenente considerou que o evento foi «magnífico, cheio de brilho e de glamour». Tenente havia apresentado ontem a sua colecção, que era nas suas palavras «uma série de criações soltas, silhuetas fluídas, valorizando o branco cru e os cinzentos ténues» e nas palavras de todos os que assistiram ao desfile «uma série de lençóis brancos e mal passados embrulhados à volta das modelos».
O dia de encerramento foi marcado pelos desfiles de Nuno Gama e Filipe Faísca, que fechou o certame. Gama apresentou um conjunto de peças marcadas pela ideia da busca do clássico na contemporaneidade e pelo habitual recurso a boxers e cuecas compradas no Continente do Seixal. Já Faísca deixou a sua marca através de criações que apostavam na simplicidade e em materiais como o crepe georgette e a mousseline de seda. «Tentei encontrar os materiais com os nomes mais parvos e acho que consegui», declarou Faísca.
Esta edição da ModaLisboa teve como mote a reflexão - Reflashion - e deu honras de abertura a Miguel Vieira, que, em exclusivo para o Jornal do Fundinho, revelou a sua opinião sobre o tema escolhido: «Acho que é muito importante reflectir, e não é só reflectir quando estamos em frente a um espelho, é também pensarmos e assim. Por exemplo, eu tenho reflectido imenso sobre esta coisa dos casamentos homossexuais com amigos meus... Quer dizer, tenho reflectido com amigos meus, não é casamentos com amigos meus, que horror! Mas tenho falado disso aqui na ModaLisboa porque acho que a homossexualidade é um tema muito afastado do mundo da moda».
Entre os destaques do certame, ainda uma palavra para Pedro Pedro, destacado como o criador com o nome mais parvo, e Luís Buchinho, que se inspirou no mundo réptil para propor uma mulher com formas de lagarto e cabelo à Paulo Bento.

Etiquetas:

Lucília Gralha

3 comentário(s):

e que tal uma caneca das caldas? o filho da putaaaaaaaaaaaa
por Anonymous Anónimo, 14 outubro, 2008


 
Adoro comentários claros e com mensagens compreensíveis.
A moda Lisboa foi um sucesso pois com a presença do estilista Miguel Vieira fez a mesma brilhar. Adorei a colecção deste estilista. Parabéns Senhor Miguel Vieira continuação de muito sucesso.
por Anonymous Anónimo, 15 outubro, 2008


 

Comentar


    Arquivo 2007: fevereiro | março | abril | maio | junho | julho | agosto | setembro | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2008: janeiro | junho | julho | agosto | setembro | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2009: janeiro | fevereiro | março | abril | maio | junho | julho | agosto | setembro | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2010: janeiro | fevereiro | março | abril | maio | junho | julho | agosto | setembro | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2011: janeiro | fevereiro | março | abril | maio | junho | julho | agosto | setembro | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2012: janeiro | fevereiro | março | abril | maio | junho | julho | agosto | setembro | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2013: janeiro | fevereiro | março | abril | maio | junho | julho | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2014: janeiro | fevereiro | março | abril | maio | junho | julho | agosto | setembro | outubro | novembro | dezembro
    Arquivo 2015: janeiro | fevereiro | março | abril


    2007-2013, Jornal do Fundinho. CC: Atribuição / Uso Não-Comercial / Vedada a Criação de Obras Derivadas.
    Diretor: Afonso Barata   Editor de Nacional: Castro Castanheira   Editor de Mundo: Pinto da Cruz   Editor de Economia: Eufémia Saraiva   Editor de Sociedade: Arnaldo Midões
    Editor de Artes+Media: Lucília Gralha   Editor de Desporto: Manuel Feijão   Editor de Fotografia: Eugénio Calhau   Cartoonista: Duarte Bexiga
    Canal do Fundinho: José Libório   Rádio do Fundinho: Odete Antunes